top of page

A dieta da Bíblia


A alimentação é uma preocupação constante na rotina das pessoas. Seja para obter um estilo de vida saudável, seja para perder peso. Livros então não faltam: Dieta metabólica, Dieta em 3 horas, Dieta dos 17 dias, Dieta do Dr. Atkins, Dieta de Beverly Hills e todo ano surgem best-sellers com soluções mirabolantes. O conceito se baseia naquilo que é licito e naquilo que é ilícito. Seja para nutricionistas, seja para a turma dos Vigilantes do Peso. Certamente já ouvimos a frase “Mens sana in corpore sano” (mente sã em corpo são), mas a frase original do poeta romano é “orandum est ut sit mens sana in corpore sano”, que significa : “deve-se pedir em oração que a mente seja sã num corpo são”. Se é para orar para termos força para obedecer , que tal buscarmos no maior best-seller de todos os tempos que já fazia sucesso muito antes de Gutemberg inventar a imprensa? Estamos falando da bíblia, o livro mais antigo que rege o que é licito e ilícito em relação a alimentação. Especificamente o capitulo 11 de Levítico, que determina o que é comida e o que não é pelo padrão de Deus. Mas muita gente que lê a bíblia, acha que pode comer de tudo! Talvez porque pense que Deus não tão bom nutricionista quanto os diplomados na universidade ou talvez porque pense que a saúde espiritual não deva ser misturada com a saúde física. Talvez porque pense que temos o estômago de um Carcará, o pássaro do sertão eternizado na música de João do Vale: “Carcará, lá no sertão, é um bicho que “avoa” que nem avião, é um pássaro malvado... Carcará...pega, mata e come, Carcará...num vai morrer de fome!” Será que quando esse Gavião do sertão que “come inté cobra queimada” , ele abençoa a comida e coloca para dentro? Cobra queimada não é alimento muito menos Porco! Tem coisa que é comida para Deus e tem coisa que não é comida! Mas e a turma que tem estomago de Carcará? Bom... para complicar mais ainda as coisas, hoje em dia nós criamos “não-alimentos” que certamente matam também! Nós erramos muito ao não levarmos as restrições alimentares a sério. Nós somos o que comemos, e nós comemos errado. Você pode deixar um cubo de margarina exposto durante meses e ele não será atacado por fungos, insetos ou roedores. A margarina é um não-alimento! O fungo sabe disso, o roedor sabe disso, o Carcará também, mas o homem... esse gosta de comer plástico, torresmo, chouriço, camarão! Gordura trans não existe na natureza. Foi criada para aumentar o prazo de validade dos alimentos e dar melhor consistência aos alimentos. Como ficariam nossos fabricantes de massas, biscoitos, margarinas se não fosse a “bendita” gordura trans! Porco é porco , cordeiro é cordeiro! Margarina é margarina, manteiga é manteiga, uma entope tuas veias com colesterol e o outro enche tua barriga de plástico! Afinal...abençoa e come? Paulo falou isso? Será? Podemos comer carne de cachorro, cobra queimada, coruja e rã? Nunca...ele jamais disse isso! Paulo falava sobre alimentos sacrificados aos ídolos. Se as pessoas não sabiam a procedência, abençoavam porque o Deus de Israel era maior do que os deuses pagãos. Ele falava sobre consagração de alimentos. E Pedro? Em Atos 10, quando Pedro tem a visão de animais da terra, e ouve uma voz dizendo : “Pedro, mata e come”. Pedro respondeu: “De modo nenhum, senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e imunda”. Ele era zeloso, mas ele mesmo entendeu que a visão se tratava de Cornélio, para que ele não chamasse de impuro ao gentio o qual Deus havia santificado. Ou seja, quem disse que a visão era sobre comida? Falava que o reino se expandia aos não judeus, de um Deus que não faz acepção de pessoas. E então ... vamos começar a dieta agora?


43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page