top of page

O bebê e o bercinho


Tudo no universo foi cuidadosamente criado e estabelecido por Deus. O homem é a expressão maior da grandeza de Deus, pois nós somos a coroa da criação. Existe um universo interior dentro de nós tão grande e tão complexo como o universo fora de nós. Não somos autônomos e autossustentáveis, como somos parte da criação, tudo em nossa vida depende de Deus. Deus quer que possamos ter essa percepção e por isso ele busca intimidade conosco. Intimidade é fruto de um relacionamento com verdade. Nosso relacionamento com Deus só existe porque o pai estabeleceu primeiro um relacionamento com Yeshua e como ele é a verdade, a nossa intimidade com o Deus depende de Yeshua. Jo 17:22-24 confirma que o relacionamento primário de Deus se estabeleceu com Yeshua: "porque tu me amaste antes da fundação do mundo". Deus se revela como pai a sua relação primordial é com o filho. A palavra pai não pode ser entendida isoladamente. Pressupõe um filho, ser pai implica ter filho, pois não existe por si só. Quem é pai sabe que nossas vidas orbitam em função dos nossos relacionamentos familiares. Ou seja, casa, carro, eletrodomésticos tudo é adquirido para criar um ambiente para acomodar os relacionamentos que eu tenho. Os membros da casa, são mais importantes do que as coisas da casa!Já pensou se o quarto do bebe fosse mais importante do que o próprio bebe? E o pai gritasse para a mãe: “Ei mulher...tira o garoto do bercinho porque ele tá destruindo o mobiles que eu acabei de comprar!” Da mesma forma , embora não seja tão óbvio, o universo é a extensão do relacionamento entre pai e filho, Deus e Yeshua. As estrelas, os rios , as arvores, o oceano é tudo foi criado para Yeshua. Esse relacionamento existe desde antes da criação do mundo.Nós somos a extensão desse relacionamento entre o pai e o filho. Estamos dentro dessa ordem. De modo que possamos ser um! Quer entender o ECHAD, a plena unidade. João 17:20-23 – “Rogo também por aqueles que crerão em mim, para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. Dei-lhes a glória que me deste, para que eles sejam um, assim como nós somos um: eu neles e tu em mim. Que eles sejam levados à plena unidade, para que o mundo saiba que tu me enviaste, e os amaste como igualmente me amaste.” Todo relacionamento, ocorre por que existe uma aliança! Alianças se representam por símbolos. O ritual de circuncisão é uma aliança entre Deus e os descendentes de Abrão. As festas do senhor e o Shabat são sinais de aliança entre Deus e a nação Israel. Na nova aliança , a ceia com pão e vinho só faz sentido se existir uma profunda identificação com a morte e ressurreição de Yeshua. O símbolo funciona por representatividade e precisa ter verdade e ele por si só não representa muita coisa. Da mesma forma em um casal , o anel só é valido se o casamento está de pé em verdade. Em Dt 10:16 diz: "Circuncidai, pois, o prepúcio do vosso coração, e não mais endureçais a vossa cerviz". O mesmo conceito aparece em Jr 4:4 - veja: "Circuncidai-vos ao Senhor, e tirai os prepúcios do vosso coração, ó homens de Judá e habitantes de Jerusalém, para que o meu furor não venha a sair como fogo, e arda de modo que não haja quem o apague, por causa da malícia das vossas obras". Paulo quando fala da circuncisão do coração no livro de Romanos ele está confirmando que a aliança é maior do que o símbolo. Mas ele não anulou nem desqualificou o mandamento, tanto é verdade que ele ordenou que Timóteo fizesse a circuncisão. Intimidade é isso, fruto de uma relação em verdade com Deus!


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page